Uso de água salobra em hidroponia

Autor: Gláucio da Cruz Genuncio – Dr. Em Nutrição Mineral de Plantas.

Os efeitos do potencialmente tóxicos do sódio (Na) contido em médias e altas concentrações nas águas devem ser avaliados antes da implantação de um projeto de cultivo hidropônico, uma vez que esta variável pode ser limitante ao cultivo de vegetais em solução nutritiva.

Assim, a coleta de água para fins de determinação de Na, e não somente deste, torna-se premissa básica para a tomada de decisão do uso da água para hidroponia. Valores de 40 mg L-1 de Na são considerados limítrofes para o cultivo de plantas. Pois a presença deste elemento em concentrações tóxicas pode causar danos ao metabolismo vegetal.

 

 

O Na, por exemplo, pode afetar o funcionamento estomático, assim, por consequência, induz a planta a uma menor adaptação ao estresse hídrico além de um desbalanceamento na absorção deCO2, afetando significativamente a assimilação de carbono e o ganho de massa da planta. Enfim, a produção e produtividade são afetadas.

A presença de Na afeta a absorção, por exemplo, de nitrato (NO3), por reduzir de forma significativa a energia. Com isso, plantas cultivadas em águas salobra podem apresentar menor massa fresca e, possíveis sintomas de deficiência de nitrogênio.

Por outro lado, inúmeras pesquisas são conduzidas visando a utilização de águas com altas concentrações de Na e Cl (cujos valores máximos são de 150 mg L-1), uma vez que o tratamento da água por dessalinização (osmose reversa) possui um custo alto.

 

Ressalta-se que uma hortaliça folhosa amplamente cultivada em hidroponia vem se destacando, dentre as demais, quanto a tolerância ao cultivo em agua salobra é a rúcula, por esta demonstrar-se com uma leve tolerância ao efeito tóxico do Na.

Com isso, a análise prévia da água a ser utilizada em um projeto de cultivo de hortaliças em hidroponia, com enfoque em elementos que possam ser tóxicos às plantas é fundamental para a definição do melhor manejo a ser adota no cultivo de hortaliças em hidroponia.

 

Compartilhe este conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *