A importância da irrigação no manejo do cálcio e boro na hidroponia em substrato

A deficiência de Boro e Cálcio nas plantas pode prejudicar muito a produtividade e a qualidade do produto final. Mas, para um bom aproveitamento desses elementos, é necessário realizar um manejo eficiente da irrigação.

Um dos fatores preocupantes na hidroponia em substrato é a garantia de produção e produtividade elevadas, principalmente a voltada para hortaliças frutíferas como o tomate.

Esta garantia tem como premissas uma floração com maior taxa de pegamento possível, algo relacionado ao papel fisiológico do boro (B) na planta.

Calhas para substrato da HG Irrigação

Por outro lado, perdas com o fundo preto em tomateiro é um efeito causado pela “deficiência” de cálcio (Ca). É algo que atormenta o produtor de tomate hidropônico, pois dependendo da abrangência, pode causar perdas significativas de produção e qualidade de fruto em mais de 50%.

O objetivo desta edição do Hidrogood News é relacionar a dinâmica de Ca e B no cultivo hidropônico em substrato tomando como base a irrigação adequada em um sistema hidropônico em substrato.

O Cálcio e o Boro são imóveis dentro da planta – e saber disso é fundamental para que consigamos entender a dinâmica nutricional destes elementos. Essa é a explicação para que a sintomatologia destes elementos ocorra nas partes jovens das mesmas, como as folhas novas e os frutos em formação.

A deficiência de Boro causa, por exemplo, problemas na floração em função de uma má formação do tubo polínico. Já a de Cálcio, pode acarretar em problemas na estruturação do fruto – já que esse elemento está relacionado à formação da parede celular.

Tomates cultivados em substrato com o auxílio das calhas da HG Irrigação

Mas qual a relação entre estes dois elementos com a irrigação?

Como mencionado anteriormente, o Ca e o B são imóveis dentro da planta e dependem do fluxo de água no xilema para serem transportados. Ou seja, a regulação de água no sistema solo/planta (a aplicação de água no substrato, por meio de um bom manejo de irrigação) deve ser eficiente para que estes elementos alcancem as partes mais novas, visto que eles não são remobilizados das partes velhas para as partes novas das plantas.

Para que o manejo seja eficiente, a aplicação de água deve ser feita de modo que substrato não fique nem seco e nem muito úmido, atendendo assim um adequado nível de capacidade de retenção de água e aeração no substrato.

Os extremos (muito seco ou muito molhado) afetarão o fluxo destes elementos dentro da planta, mesmo que eles estejam presentes no substrato, por meio aplicação da solução nutritiva.

Além disso, é amplamente conhecido que intervalos muito longos de aplicação de água no tomateiro cultivado no solo induzem a podridão apical de fruto, uma vez que a dinâmica do Ca é afetada por esta irrigação mal controlada. O mesmo acontece na hidroponia em substrato.

Assim, o segredo para uma elevada floração e uma redução de incidência de fundo preto em tomate, ou deficiência de Ca em cultivos hidropônicos em substrato é uma regulação adequada no intervalo de irrigação, atendendo a necessidade da planta tanto em água quanto em Ca e B.

Esperamos que tenham apreciado estas informações nesta edição e, até o próximo Hidrogood News.

Por Dr. Gláucio da Cruz Genuncio, especialista em Nutrição Mineral de plantas.

Gostou desse conteúdo? Confira as últimas edições do Hidrogood News: