Hidrogood News: A importância da qualidade dos fertilizantes para a hidroponia

Por: Dr. Gláucio da Cruz Genuino, especialista em Nutrição Mineral de plantas.

Os fertilizantes caracterizam-se por serem os fornecedores de nutrientes essenciais às plantas, favorecendo ao seu crescimento e desenvolvimento e, garantindo a alimentação humana no decorrer dos anos. Este fornecimento contínuo ao sistema produtivo é fundamental para a sua estabilidade, pois ao colher uma planta, em uma visão ampla, empobrecemos o sistema produtivo com nutrientes. Isto ocorre tanto no cultivo no solo quanto em cultivos em substrato e em solução nutritiva.

Assim, a prática de adubação, ou melhor, o manejo nutricional deve ser considerado pelos produtores como um dos principais fatores responsáveis na produção de alimentos.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) classifica os fertilizantes a partir de Instruções Normativas (IN) e dentre as várias IN’s, a IN SDA no 25, promulgada em 23/07/2009 trata especificamente dos fertilizantes utilizados para a hidroponia e para fertirrigação.

Em função da importância do conhecimento qualitativo, por parte do hidroponista, dos fertilizantes minerais a serem utilizados na produção de hortaliças, neste Hidrogood News trataremos de alguns aspectos fundamentais para a tomada de decisão na aquisição destes produtos fornecedores de nutrientes às plantas.

Um fertilizante para hidroponia tem por obrigação legal possuir alta solubilidade, assim como elevada pureza. A solubilidade define-se pelo poder de dissolução do fertilizante mineral em água a uma determinada temperatura. Ou seja, quanto maior a quantidade de adubo se solubilizar (dissolver) em água, maior a sua solubilidade. Esta característica é importante, pois ao se preparar uma solução nutritiva espera-se que todos os fertilizantes adicionados se solubilizem para se evitar entupimentos e desbalanços na nutrição das plantas.

De modo geral, os fertilizantes recomendados para a hidroponia possuem solubilidades acima de 0,5 g/L a 25 oC, o que significa que ao adicionar 500g de fertilizantes a 1000L de água, todo este produto solubilizará. Esta informação deverá estar no rótulo do fertilizante (obrigatoriamente).

Além disso, é importante não se confundir solubilidade com higroscopicidade, que é a capacidade do produto absorver água.  A higroscopicidade, que pode gerar o empedramento do fertilizante é de característica específica do produto e, está em função do armazenamento de fertilizantes. Em função disto, o fertilizante deve ser armazenado em local de baixa umidade, com tamanho de empilhamento adequado e com ventilação adequada.

Um dos fertilizantes de alto potencial higroscópico é o sulfato de magnésio e, este produto quando empedrado pode gerar um erro de pesagem, pois sua massa será menor em função da agua contida no mesmo.

Um fato a ser considerado: muitos produtores confundem o pó branco que pode formar no fundo da caixa como um produto de não solubilizou, em função de um erro não corriqueiramente cometido, principalmente pelos iniciantes em hidroponia. É interessante ressaltar que este fato (a não solubilização do fertilizante) raramente pode acontecer dado à alta solubilidade dos fertilizantes. De fato, o que acontece é a reação de dois fertilizantes formando um terceiro, de baixa solubilidade.

Por exemplo: se o produtor misturar fertilizantes contendo Ca (Nitrato de cálcio) com fertilizantes contendo P e Mg (MAP e Sulfato de magnésio) em elevadas concentrações (por exemplo, em um mesmo balde, antes de adicionar água), poderá induzir a uma reação de formação de fosfatos e sulfatos de cálcio (com reduzidas solubilidades) gerando problemas de entupimento de linhas e deficiências de Ca, P e Mg. Vale ressaltar que estas reações se ampliam quando o pH estiver acima de 6.

A recomendação para este caso é o conhecimento prévio da compatibilidade dos fertilizantes. Porém uma dica é importante, nunca misture nitrato de cálcio com os demais fertilizantes no preparo da solução nutritiva, separe-os em recipientes distintos.

Outro fator importante é a pureza do fertilizante: segundo a IN SDA no 27, 05/06 2006, os níveis de metais pesados devem ser rigorosamente controlados para os fertilizantes e, sua ausência ou seus níveis abaixo dos limites estabelecidos pelo MAPA são estabelecidos oficialmente. Para a garantia disto, a fiscalização será na origem (fábrica/distribuidor) e, de caráter rigoroso e rotineiro. Assim, ao utilizarmos um fertilizante para a hidroponia tem-se a garantia legal que seu uso não adicionará metais pesados a solução nutritiva e consequentemente às plantas.

Por último e não menos importante, o conhecimento do índice salino de um fertilizante é importante. O índice salino refere-se à tendência do fertilizante em alterar o potencial osmótico da solução nutritiva tomando como base o nitrato de sódio. Assim, legalmente, os fertilizantes devem possuir o índice salino, além de sua condutividade elétrica (EC) na sua rotulagem. Para o uso de diversos fertilizantes na formulação de uma solução nutritiva, o índice salino e a EC devem ser considerados. Em contrapartida, ao se utilizar soluções prontas, estes valores por serem pré-estabelecidos reduzem o impacto no preparo e manejo da solução nutritiva, pois ambos estão em consonância com a formulação estabelecida pela empresa comercializadora do fertilizante.

Espero que tenham gostado deste Hidrogood News. Desejo a todos boas festas e nos vemos em 2020.

Gostou deste artigo? Separamos alguns que certamente irão lhe interessar:

Compartilhe este conteúdo