10 mitos e verdades sobre a hidroponia

Segundo a história, faraós do Egito antigo já consumiam frutos hidropônicos, mas a consolidação científica da técnica iniciou-se mesmo na década de 30 e vem crescendo de forma significativa. Por ser ainda uma técnica relativamente “moderna”, algumas pessoas ficam com receio e não entendem o que realmente é, o que acaba criando mitos em torno da técnica contribuindo para a rejeição por parte dos consumidores. Por isso, existe cada vez mais a necessidade de se esclarecer alguns mitos e verdades relacionados à técnica, para que esse tabu existente em torno da técnica seja extinto.

1. A Hidroponia produz mais que o cultivo convencional

É verdade, sua produtividade pode aumentar de 30% a 50% em relação ao cultivo convencional. O ciclo das plantas hidropônicas é realizado em menos tempo, elas crescem muito mais rápido do que as produzidas no solo, pois estão super saudáveis por estarem recebendo tudo o que precisam através de um controle muito maior da solução nutritiva, e livre de muitos vetores e doenças causados pelo contato com o solo.

2. A técnica faz uso exagerado de água

Mito. O cultivo hidropônico é altamente eficiente no uso da água. Ela utiliza, em média, 70% a 90% menos água quando comparada ao cultivo convencional, pois a perda de água acontece apenas por evaporação.

3. A hidroponia é maléfica para o meio ambiente

Mito. A hidroponia é mais amiga do meio ambiente do que qualquer outro tipo de agricultura. Além da retenção de água, as substâncias nutritivas estão contidas em um circuito fechado, impedindo a contaminação do solo e água com lixiviação de fertilizantes.

4. O produto hidropônico tem qualidade e valorização superior

Verdade. Por crescerem em um ambiente controlado, onde as plantas são alimentadas com todos os nutrientes que precisam e na medida certa, os produtos hidropônicos possuem tamanho, aparência e qualidade melhores. Além disso, o tempo de prateleira é mais longo,  pois normalmente são vendidos ainda com as raízes, não sujas de terra (coloração clara) e isso não permite que tenha porta de saída para os fluidos internos da planta. A alface hidropônica, por exemplo, alcança preços de venda 35 a 50% superiores aos da alface convencional.

5. O custo de mão de obra é maior em relação ao cultivo convencional

Mito. A mão de obra é super reduzida, já que muitos processos produtivos são automatizados, como a fertilização e irrigação. Além disso, o manejo pode ser feito de pé, em altura confortável para o trabalho já que se faz o uso de bancadas na técnica do fluxo laminar.

6. Menos risco de pragas e doenças na plantação

Verdade. Por ficar longe do solo, onde estão os patógenos, o risco de contaminação e doença é bem menor. A detecção e controle de pragas também são mais eficientes do que em qualquer outra técnica agrícola.

7. É possível obter plantio o ano todo

Verdade. Ao contrário da agricultura convencional que depende das condições climáticas, a hidroponia permite que se plante durante todos os meses do ano, pois o ambiente é protegido (estufas) e controlado.

8. Manter um cultivo hidropônico é caro

Mito. Por ser um cultivo fácil, o tempo de manutenção e custos são bem reduzidos. Obviamente existem os custos de investimento inicial, como por exemplo os materiais, mas por esse tipo de cultivo permitir uma produção maior em menos tempo, como vimos acima, a rentabilidade é superior obtendo um retorno relativamente rápido. Vale ressaltar que existem alguns tipos de sistemas hidropônicos: alguns sistemas com substrato como o de gotejo e o de pavio e alguns que usam apenas a água como substrato, como a Aeroponia, Leito Flutuante (Floating), EBB & Flow (Inunda e Vaza) e o NFT, que no Brasil é o mais usado e eficiente comercialmente falando.

9. A hidroponia só é viável para culturas folhosas

Apesar das hortaliças folhosas serem predominantes, principalmente a alface, praticamente tudo pode ser cultivado utilizando a técnica: Agrião, melão, pepino, feijão-vagem, repolho, morangos, tomate, pimentão, berinjela, arroz, plantas ornamentais, mudas de árvores, entre outros. Porém, é preciso levar em consideração que alguns produtos exigem uma estrutura física própria, então é preciso levar em conta alguns fatores como: o tipo de estrutura que deseja construir, o espaço disponível para construir as bancadas, a experiência que se tem com o plantio e manuseio do produto e, também, pensar no retorno financeiro que o produto trará.

10. A luminosidade não é importante no cultivo hidropônico

Mito. A luz é o principal fator que desencadeia a fotossíntese, que permite a fixação de carbono nos vegetais, por isso é essencial observar a localização e posicionamento da estrutura hidropônica, para aproveitar ao máximo a radiação solar. Porém, excesso de luminosidade e radiação solar podem prejudicar as plantas, seja pela excessiva perda de água nos tecidos, pelo aquecimento da solução nutritiva, ou por diversos outros fatores. Por isso, é importante colocar estufas, telas e filmes adequados a fim de garantir uma iluminação adequada para o crescimento e produção das plantas.

Sendo assim, é possível perceber que a hidroponia é uma excelente opção para todos os tipos de produtores. Ela possui várias vantagens e dá a habilidade de controlar meticulosamente as variáveis que afetam o crescimento da planta. Um sistema hidropônico bem cuidado pode facilmente superar um sistema convencional, tanto na qualidade quanto na quantidade do produto. Pode parecer intimidante no começo com todo o equipamento, planejamento e investimento envolvido, mas assim que instalado é possível perceber a qualidade da técnica.

Quer saber mais? Temos conteúdos que podem te ajudar:

Deixe uma resposta