Difusão tecnológica no crescimento da hidroponia

A hidroponia vem se destacando com um processo produtivo promissor, com ganhos de produtividade e de qualidade de produtos, além de ser uma agricultura sustentável, por aproveitar melhor a água, por melhorar o controle de intempéries (chuvas, ventos, luminosidade excessiva), os quais geram a sazonalidade. A hidroponia também se destaca por ser mais eficiente na aplicação de controles biológicos e alternativos, devido a um melhor controle ambiental, além de possibilitar melhor manejo nutricional da cultura. Com isso, o cultivo hidropônico é um processo produtivo que requer inovações constantes, que são obtidos através da aplicação da difusão tecnológica.

A difusão tecnológica é uma metodologia que tem como objetivo melhorar as variáveis produtivas, um conjunto de esforços voltados para a modernização de processos e sistemas, em função da aplicação de conhecimentos técnicos e científicos.

 

  

 

Entretanto, para que ocorra a difusão da tecnologia no cultivo hidropônico, existe a necessidade do comprometimento dos principais setores envolvidos no processo de produção de uma hortaliça; dos quais se pode elencar:

  • o setor industrial (que engloba, os fabricantes dos insumos e infraestrutura de todo o sistema)
  • o setor de pesquisa (instituições de pesquisa)
  • setor “funcional” (que demanda e absorve a pesquisa desenvolvida para a melhoria do processo produtivo; além de métodos desenvolvidos a partir da observação empírica, ou seja, do dia a dia no campo, ou melhor, na estufa)

Este último setor possui divisões internas que se subdividem em:

  • produtores em via de migração do sistema convencional;
  • os que não têm histórico com o setor agrícola (profissionais liberais, donos de sítios e chácaras)
  • os produtores mais tecnificados e com melhor conhecimento das variáveis nutricional, ambiental e biológicas e seus controles, devido há anos de experiência acumulados, sendo estes os formadores de opinião.

Este terceiro segmento, em específico, terá um desafio em um curto espaço de tempo, que é o de se adequar ao crescimento associado à dinâmica do mercado, com a variação de custos de produção e política de preços praticados, uma vez que o aumento tanto em área quanto em produção regional é um fator gerador de risco ao equilíbrio do setor.

 

                            

 

Assim, tanto o crescimento quanto o fortalecimento da hidroponia depende de ajustes nos três setores, sempre associados à implantação de técnicas e tecnologias que favoreçam a difusão e melhoria do setor e dos processos envolvidos na produção de uma hortaliça com qualidade diferenciada.

Quanto à estas tecnologias citadas acima, podemos destacar:

  • melhorias no processo de produção, como a adequação de estufas e de perfis hidropônicos
  • ajustes nos procedimentos de aplicação de fertilizantes
  • maior controle climático (uso de plásticos e telas apropriadas às condições tropicais)
  • melhoria na qualidade de fertilizantes
  • pesquisas quanto à diversidade de cultivares (visando a tropicalização)
  • uso de defensivos alternativos e do controle biológico
  • melhoria no processo de pós colheita, com o uso adequado de técnicas de armazenamento, de embalamento e com embalagens inteligentes
  • conhecimento da demanda do mercado, visando o atendimento do mercado por produtos Gourmet, com maior tempo de prateleira, com melhor equilíbrio nutricional, com menor resíduos de agrotóxicos, com maior sustentabilidade ambiental

Assim, temos um grande desafio pela frente, que é a adequação do setor produtivo, assumindo a missão de crescer em função a adoção de técnicas, tecnologias e métodos que equilibre o crescimento, não comprometendo um setor que vem contribuindo, de forma significativa no crescimento econômico e social do Brasil.

 

Faça parte da nossa próxima turma do Curso de Hidroponia da Hidrogood! 

 

Gostou deste conteúdo? Separamos alguns que certamente irão lhe interessar: 

Compartilhe este conteúdo

Deixe uma resposta