Porque a Hidrogood usa Polipropileno?

A Hidrogood fabrica seus produtos usando o plástico Polipropileno, o mais adequado para a produção de alimentos por ser um plástico atóxico, de grau alimentar e recomendado pela ANVISA para estar em contato com alimentos, como acontece com embalagens de alimentos como margarina, biscoitos, salgadinhos, etc. Atualmente não há norma estabelecida para a hidroponia, porém com o crescimento da atividade, esta norma virá e então os produtos Hidrogood já estarão de acordo com normas técnicas como ocorre em outros países em que o PP é reconhecido como «Food Grade» (Grau Alimentício). Veja nos sites abaixo: http://boxsellhydroponics.com.au/  https://www.organicagardensupply.com/hydroponics/hydroponic-garden-food-grade-plastics/ http://www.greenpeace.org/usa/toxics/pvc-free/ Veja abaixo os questionamentos ambientais: O Greenpeace criou a pirâmide de plásticos em função do impacto ambiental que cada um provoca. No topo temos o PVC, o mais impactante, seguido de PU,PS,ABSD e PC,em seguida o PET e logo o PE e PP e finalmente os  plásticos de bio-polímeros. Assim, em comparação com os outros plásticos, o PP é dos plásticos menos problemáticos na sua utilização e no descarte. O polipropileno é um plástico resistente à ação química, sendo muito utilizado em tubulações de indústrias químicas e farmacêuticas. Isto significa que colônias de micro-organismos como fungos e bactérias não conseguem se enraizar… Leia mais .

Calha para substrato Hidrogood

Calha para substrato é ideal para o sistema de semi-hidropônico, tanto na produção de hortaliças de folhas quanto de frutos, feita com tamanho adequado para acomodar o substrato e com formato ideal para a fixação e respiração do sistema radicular das plantas e orientação da drenagem da solução nutritiva que provém do gotejo. A bancada para produção de folhosas (alface, rúcula, salsinha, cebolinha e outros) tem 1,75x 3,00 m, com 7 calhas de 0,25 x 3,00 metros, uma do lado da outra, com 1% de inclinação para escoamento do excesso da irrigação para um tubo de drenagem a cada 3 m. A bancada para produção de morango possui 0,8 x 3,0 m, com 2 calhas de 0,25 x 3,00 metros, espaçadas em 0,30 cm, com 1% de inclinação para escoamento do excesso da irrigação para um tubo de drenagem a cada 3 m. VISTA SUPERIOR E LATERAL VISTA BANCADAS .

Hidroponia e a imprescindível economia de água

Escrito por Glaucio da Cruz Genuncio. Prof. em Fisiologia Vegetal e Dr. em Nutrição Mineral de Plantas. Apesar da grande importância da água para o crescimento e desenvolvimento das plantas (para a fotossíntese e para o transporte de nutrientes), a quantidade deste recurso para o metabolismo é pequeno, estima-se em 5 a 8%. Este valores são muito pequenos quando comparados a quantidade de água requerida para a transpiração das plantas. Ao considerarmos o somatório da transpiração + evaporação, estes valores tornam-se ainda mais significativos. Quantitativamente, para se produzir 1 kg de trigo, necessita-se de 1.000 kg de água. Já para 1 kg de arroz, necessita-se de 2.500 kg de água.  Assim, a utilização de sistemas agrícolas sustentáveis em termos de uso eficiente da água é de fundamental importância nos dias atuais. Pode-se referenciar o uso da fertirrigação por gotejamento, assim como o uso da hidroponia como sistemas sustentáveis por sua economia de água. Neste contexto de escassez de água em nosso cotidiano, principalmente na região sudeste do Brasil, o uso da hidroponia destaca-se como medida mitigadora para tal problema. Por outro lado, é importante ressaltar que em regiões como o nordeste brasileiro, tais problemas se apresentam de forma endêmica e que… Leia mais .

Sistema HFS – HIDROGOOD FRUIT SISTEM

O sistema HFS foi desenvolvido com o objetivo de produção de hortaliças fruto e plantas de grande porte como tomate, pimentão, pepino, jiló, berinjela, para a fase final, junto de um projeto inovador que compreende em um sistema de baixa potência instalada, sistema de controle de baixo custo, controle de consumo de água e fácil manejo da cultura. Composto por dois reservatórios, um com água e outro com solução nutritiva, ambos trabalhando por gravidade, com capacidade do reservatório de acordo com o projeto. Por gravidade há a distribuição de água e nutrientes até reservatórios individuais com controle de nível, instalado em nível no solo, enterrado. Cada um possui uma micro bomba de baixa potência que alimenta dois perfis R150, com retorno no próprio reservatório individual, formando-se assim um ciclo fechado entre esses componentes. O sistema de controle é simples, para um sensor acoplado dentro de um reservatório individual, que represente a área de produção, mede-se a temperatura e condutividade elétrica da solução nutritiva. Com esses dados, a partir de um valor base de EC da cultura, o painel de controle irá ditar o acionamento de válvulas solenoides, permitindo a entrada de água ou solução nutritiva dos reservatórios principais até os individuais, mantendo a concentração de nutrientes dentro do desejado. .