Hidrogood News: Pós-colheita de hortaliças – temperatura de conservação

Por: Dr. Gláucio da Cruz Genuncio, especialista em Nutrição Mineral de plantas.

No último Hidrogood News falamos dos aspectos gerais para a redução do percentual de perdas das hortaliças hidropônicas, desde a colheita até a comercialização. Porém neste Hidrogood News trataremos de um fator em específico, que é a temperatura adequada de armazenamento das diversas hortaliças produzidas hidroponicamente.

Este assunto é demandado de forma ininterrupta, por gerar muitas dúvidas de qual a melhor temperatura de armazenamento das hortaliças.

Um dado importante é que a cada 10º C de redução de temperatura em um ambiente, ocorre uma redução da taxa respiratória da parte colhida em duas a quatro vezes. Sim, a alface que retiramos da hidroponia, assim como o tomate, continua respirando. E a respiração é o fator que em determinado tempo reduz o tempo de prateleira do produto.

Assim, reduzir a respiração é preponderante para aumentar a vida útil do produto. A queda da temperatura reduz a respiração, que associada a uma umidade alta (90 a 95%) fará com que a parte colhida prolongue sua vida e reduza perdas no pós-colheita.

Mas vamos diretamente ao ponto: quais são as temperaturas e umidades de armazenamento adequadas para cada hortaliça hidropônica comercializada?

  • Para alface: 0 a 1ºC e UR(%) entre 96 a 99%; com injuria causada pelo frio (Chilling) se o ponto de congelamento (PC) for o de -0,2ºC;
  • Para brócolis: 0 a 1ºC e UR(%) entre 95 a 99%; e PC de -0,6ºC;
  • Para couve e couve-flor:C e UR(%) entre 95 a 98%; e PC de -0,8ºC;
  • Para salsa:C e UR(%) entre 95 a 99%; e PC de -1,1ºC;
  • Para berinjela: 8 a 12ºC e UR(%) entre 90 a 95%; e PC de -0,8ºC;
  • Para pepino: 10 a 13ºC e UR(%) de 95%; e PC de -0,5ºC;
  • Para pimentão: 9 a 13ºC e UR(%) entre 90 a 95%; e PC de -0,7ºC;
  • Para quiabo: 7 a 10ºC e UR(%) entre 90 a 95%; e PC de -1,8ºC;

Assim, podemos resumir que as temperaturas de conservação para as hortaliças folhosas são menores que as recomendadas para as hortaliças frutíferas (esse é um grande erro prático de conservação). Além disto, que uma UR(%) de 95% atende ao armazenamento de todas as hortaliças, mas a câmara precisa ser adequadamente preparada para isto e, por fim, o cuidado com o ponto de congelamento é crucial, na prática, com a regulagem da temperatura da câmara fria, uma vez que a varação de 1ºC para -0,2ºC a -1,8ºC pode gerar perdas por injúria causada pelo frio (Chilling) para alface e quiabo, respectivamente, com perdas que podem chegar a 100% nesta fase da cadeia produtiva.

Em função do exposto, almejo que estas informações técnicas atendam aos anseios dos que utilizam o resfriamento para a conservação e aumento da vida útil dos produtos hidropônicos.

Até a próxima edição do Hidrogood News.

Fonte das temperaturas, UR% e ponto de congelamento (PC):  LUENGO, R.F.A & CALBO, AG. Armazenamento de Hortaliças. – Embrapa Hortaliças, 2001. p. 61, Tabela 03.

Compartilhe este conteúdo