Conservação de hortaliças hidropônicas (folhosas)

É sabido que o pós-colheita ou o tempo de prateleira das hortaliças folhosas cultivadas em sistema hidropônico é superior ao das hortaliças obtidas nos demais sistemas (convencional e orgânico). Porém a origem deste prolongamento da qualidade organoléptica destes produtos é pouco debatida e, consequentemente pouco conhecida, tanto entre os produtores hidropônicos quanto pelo consumidor final.

No contexto da produção, plantas bem nutridas e conduzidas em ambientes adequados, isto é, plantas que não sofreram estresses com fatores nutricionais microclimáticos, tais como temperaturas excessivas e extremas (excesso de frio e de calor), altas ou baixas incidências de radiação solar (luz), as quais podem causar queimas nas folhas das hortaliças por fotoinibição (exemplo típico da rúcula hidropônica) ou estiolamento pela luminosidade reduzida (“síndrome da planta caneluda”), assim como plantas que não sofreram incidência de fatores bióticos (doenças e pragas) e colhidas no ponto de colheita agronômico tendem a aumentar seu tempo de pós-colheita ou de prateleira.

                              

Obviamente, hortaliças colhidas nas horas mais frescas do dia, assim como embaladas e mantidas em câmaras resfriadas com temperaturas adequadas (5 oC), até a saída da propriedade tem aumentada a sua conservação. Neste ponto vale ressaltar que ao se fazer uso do resfriamento na propriedade, o produtor deverá manter a temperatura durante todo o processo de chegada ao seu comprador e, este até o consumidor final, com o uso, por exemplo, de gôndolas resfriadas nos pontos de venda. Tal procedimento garantirá a qualidade das hortaliças.

Porém, existe um fator endógeno e natural que diferencia as hortaliças hidropônicas das demais, e este fator é o que garante o maior período de pós-colheita das plantas cultivadas no sistema hidropônico. A presença continuada de um hormônio na planta no período posterior a colheita é o fator que garante a conservação das folhas verdes por maior tempo nestas hortaliças. Com isso, a ação continuada do hormônio é fator primordial para o aumento do tempo de prateleira destas plantas. O hormônio em questão é conhecido por citocinina. Sendo a citocinina responsável, dentre vários mecanismos fisiológicos, pela retardo da senescência foliar, que se dá pela degradação das clorofilas e proteínas (amarelecimento da folha).

                             

Mas qual seria o motivo das plantas hidropônicas se diferenciarem das demais quanto à ação da citocinina? Uma vez que esta substância é natural e esta presente nas plantas independentemente do sistema de cultivo.  Simplesmente devido ao fato da síntese de citocinina ser nas raízes das plantas, e estas serem mantidas nas plantas após a colheita, na hidroponia. Esta manutenção favorece ao prolongamento da ação desta substância natural nas plantas, reduzindo a degradação de clorofila e proteínas e, consequentemente, aumentado o tempo de pós-colheita. Com isso, além das raízes servirem para a identificação das hortaliças hidropônicas ao nível de comercialização, elas exercem um papel fisiológico fundamental no produto hidropônico a ser comercializado, que é a manutenção da qualidade e garantia de maior conservação.

Compartilhe este conteúdo

Deixe uma resposta