Entenda os conceitos gerais sobre a Hidroponia

Ao longo do tempo novas fronteiras produtivas são abertas pelo homem, no sentido de se obter condições para sua subsistência. Destacam-se o uso de adubos minerais e orgânicos, tecnologia através de máquinas e equipamentos agrícolas, uso de defensivos de forma racional e procedimentos que garantam o armazenamento após a colheita, tais como o uso de embalagens adequadas a cada produto comercializado, assim como o resfriamento na retirada do produto no campo até a compra.

Vale ressaltar que o melhoramento genético também influi bastante na produtividade, uma vez que novos cultivares tem proporcionado a adaptação a diversidade climática nas várias regiões do mundo. Esse melhoramento genético vem possibilitando um aumento de produção de alimentos pela incorporação de resistência à pragas, doenças e modificação da duração dos ciclos biológicos, aumentando sua precocidade e permitindo uma maior rapidez na sucessão de cultivos em uma mesma área (CASTILHO, 1989; FURLANI et al., 1999; GENUNCIO, 2009). Entretanto, relacionar o uso e manejo das tecnologias de forma adequada e a sustentabilidade ao meio ambiente tornaram-se, atualmente, algo de primordial importância (FURLANI et al., 1999).

Um dos grandes desafios da interferência do homem na produção agrícola é o controle ambiental da área de sua cultura. As diferentes condições climáticas já podem ser controladas com o uso de estruturas de proteção genericamente chamadas de casas de vegetação, incluindo estufas e túneis de cultivo forçado, recobertos com um material transparente e impermeável. Desta forma o agricultor pode modificar o clima no lugar cultivado, criando condições necessárias para o cultivo que se deseja implantar, através do manejo adequado e da interferência na composição atmosférica da mesma (CASTILHO, 1989). Tal condição permite contornar vários aspectos negativos tais como: lixiviação de nutrientes, compactação do solo, danos mecânicos às plantas por efeitos de chuva ou geada, assim como disseminação de doenças.

O cultivo utilizando estruturas de proteção (Casa de vegetação) propicia ainda o estabelecimento de uma agricultura com alta rentabilidade, devido à produção em quantidade e qualidade na época em que a oferta de produtos é mínima ou impossível (entressafra), quando comparadas às condições de pleno campo, com técnicas convencionais, isto é, inserir no processo produtivo o fator de sazonalidade (GENUNCIO, 2009).

            

Aliado ao fator de controle ambiental pode fazer uso da Hidroponia, que se resume na técnica de cultivar plantas sem solo, necessitando-se consequentemente, de outra fonte de nutrientes e de sustentação. Como fator de resolução para esta demanda, emprega-se, então, uma solução de nutrientes para o atendimento das necessidades mínimas nutricionais das plantas, disponibilizando à mesma, seus elementos essenciais.

Praticamente qualquer espécie de vegetal pode ser cultivada por hidroponia: hortaliças folhosas (alface e rúcula) e frutíferas (tomate, pimentão), ervas aromáticas (manjericão e hortelã) e medicinais (alecrim e boldo), mudas de arbóreas (eucalipto).

Podemos, com isso, afirmar que a hidroponia é uma técnica de cultivo que aliada a plasticultura (cultivo em casas de vegetação) promove o incremento na produção em diversas regiões do mundo, a qual se destaca por suprir a necessidade de um equilíbrio produtivo racional e constante, minimizando as adversidades da natureza, cujas alterações e consequências o homem é o grande responsável (Moraes, 1997).

Gostou deste conteúdo? Separamos alguns que certamente irão lhe interessar:

Compartilhe este conteúdo