pH da solução nutritiva

Efeitos do pH da solução nutritiva no crescimento das plantas

A exigência da manutenção do pH da solução nutritiva na faixa entre 6,0 e 6,5 (faixa adequada) é justificável por esta variável afetar o crescimento das plantas. Assim, este informativo tem como objetivo ampliar o entendimento de quais efeitos influenciam na redução do crescimento e, consequentemente, redução da produção e produtividade das plantas cultivadas em hidroponia.

Sabendo-se que o pH é a quantificação da concentração de H+ e OH- presentes em uma solução nutritiva, a partir uso de um aparelho denominado potenciômetro ou peagâmetro e, que sua correção dar-se pelo uso de ácidos na soluções hidropônicas (Via de regra o ácido fosfórico 85% é o mais utilizado para a redução do pH) ou de bases (Hidróxido de potássio para o aumento do pH).

O pH da solução nutritiva fora da faixa adequada para o cultivo da grande maioria das plantas (Acima de 6,5) induzirá uma reação de precipitação e, consequentemente, gerará sintomas de deficiência de micronutrientes (Fe, Mn, Cu e Zn), por estes reagirem com as hidroxilas (OH-), em maior concentração nas soluções nutritivas alcalinas. O produtor, a partir disto, deverá controlar o pH com o uso de ácidos ou utilizar fertilizantes quelatados e uma adequada relação nitrato/amônio para minimizar o efeito deste tipo de reação. Em contrapartida, o pH ácido induzirá deficiência de Mo e Cl, obrigando ao produtor fazer uso de uma base para a elevação do pH. Ressalta-se que as reações são de maior ocorrência em soluções concentradas (soluções de reposição e as utilizadas nos cabeçotes de fertirrigação).

                          

Um dado importante a ser levantado é qual a faixa de adequação da cultura ao pH da solução nutritiva, uma vez que existem plantas mais adaptadas em soluções nutritivas mais ácidas e outras em soluções hidropônicas mais básica, como é o caso da rúcula, que necessita ser cultivada em soluções cujo pH esteja na faixa de 6,2 ± 0,2. Um exemplo de manejo do pH da solução nutritiva ou no solo objetivando respostas diferenciadas em coloração de flor é o da hortência, que de acordo com o pH esta apresentará coloração azul (na faixa de pH entre 5,2 a 5,6) ou rosa (pH entre 5,8 a 6,2).
A correção do pH em águas com altos teores de carbonados e bicarbonatos de cálcio é de fundamental importância. Estas águas possuem elevado teor de cálcio e, consequentemente, elevado pH (Acima de 8,0), assim como são tamponadas (Presença de CO32− e HCO3-) e, na adição de fósforo e enxofre concentrados, em função do uso de fertilizantes fosfatados e sulforosos ou de ácidos fosfórico e sulfúrico nestas águas existe uma alta possibilidade de ocorrência de reações que geram produtos insolúveis (Precipitados), tais como sulfato e o fosfato de cálcio (Pó branco).

                          

Esta ocorrência é desfavorável, pois induz a deficiência destes elementos, além da eminência da geração problemas de entupimentos nos sistemas de injeção de nutrientes. Sendo uma resolução para tais problemas, o uso de ácido nítrico para a regulação do pH dentro da faixa adequada (5,8 a 6,2), entretanto a aquisição deste ácido é difícil, em função do seu uso para refino de drogas e elaboração de bombas.

Assim, o conhecimento das propriedades químicas da água a ser utilizada para hidroponia, assim como as características do adubo quanto a influencia do pH final da solução é de extrema importância para a tomada de decisão do produtor e pelo acompanhamento técnico especializado para um melhor manejo dessa variável a ser controlada diariamente. Com isso, a análise das concentrações de carbonato, bicarbonato, Ca, Mg, S, Fe, Na, NO3, dentre outros elementos presentes na água é um passo inicial e fundamental para a implantação de um projeto de cultivo hidropônico.

Gostou deste conteúdo? Separamos alguns que certamente irão lhe interessar:

Compartilhe este conteúdo

Deixe uma resposta