plantas hidropônicas se expressam

Hidrogood News: As plantas hidropônicas “falam”?

Começamos este Hidrogood News com uma pergunta intrigante e proposital. Para colocarmos luz a esta provocação, podemos elucidar que o ato de falar é uma das formas de um ser expressar ou “de exprimir situações por meio de palavras”. Sendo assim, as plantas hidropônicas não falam, pois esta forma de comunicação é correlata a comunicação humana – a princípio.

No entanto, as plantas expressam, sim, sintomas que definem o seu estado fitossanitário e nutricional.

Um momento saudoso: a minha avó desenvolveu uma exímia forma de se comunicar com as plantas no decorrer dos anos. Muitos netos – inclusive eu! – lembram carinhosamente dela como a pessoa que melhor conversava com suas samambaias e antúrios. Me recordo, como se fosse hoje, de em muitas manhãs ver a minha querida avó conversando com as plantas, regando-as e tirando as folhinhas amarelas com manchas marrons. Como resposta, as plantas apresentavam-se maravilhosamente saudáveis.

Depois de muito estudo e busca de conhecimento ao fazer agronomia, pude constatar que as folhas amarelas e manchas marrons são formas fidedignas de como as plantas cultivadas expressam os seus problemas nutricionais e fitossanitários.

Esta forma tem nome agronômico inclusive: diagnóstico visual. Esta caracterização de folhas amarelas depende do local do sintoma na folha e de onde esta folha está posicionada na planta (folha velha ou folha nova).

Por exemplo, amarelecimento (clorose) uniforme em folha velha é sintomatologia típica de deficiência nutricional de nitrogênio (N), assim como clorose uniforme em folha nova, pode ser deficiência de ferro (Fe).

Já manchas marrons (necroses) podem ser confundidas tanto com deficiência de muitos micronutrientes, como doenças tais quais a cercosporiose e a septoriose em alface hidropônica.

Mas afinal, qual é a mensagem a ser passada nesta edição?

O segredo de um bom monitoramento e manejo – tanto nutricional, quanto fitossanitário – é o “carinho de avó” com as suas plantas hidropônicas. Ou seja, é importante reservarmos um tempo de dedicação para uma visita periódica em todas as bancadas hidropônicas, como uma averiguação e monitoramento de sintomas que podem indicar problemas nas plantas.

Isso é crucial para termos plantas bem nutridas e sem doenças e pragas.

E por fim – mas não menos importante! – um estudo minucioso dos principais sintomas que indicam problemas nutricionais e fitossanitários para a espécie que está sendo produzida em sistema de cultivo hidropônico é o segredo do sucesso no monitoramento e controle de sua produção.

Assim, espero que vocês tenham curtido este Hidrogood News e até o próximo!

 

Por Dr. Gláucio da Cruz Genuncio, especialista em Nutrição Mineral de plantas.

Gostou desse conteúdo? Confira as ultimas edições do Hidrogood News: