Precificação da produção: O que levar em conta na hora de dar um preço pelo seu produto

Quem trabalha com agronegócios sabe que quando chega a hora de precificar o seu produto surgem várias dúvidas, afinal, esta é uma estratégia essencial para lucrar no agronegócio.

Pensando nisso, trouxemos neste artigo alguns aspectos para você, produtor, levar em conta na hora de dar um preço pelo seu produto e chegar a preços que te garanta uma boa margem de lucro e uma produção rentável.

Custos de produção de cada produto comercializado

A primeira referência para a precificação da produção são os custos diretos e indiretos da produção rural. Nesse levantamento deve-se colocar desde os custos com mão de obra e insumos, até equipamentos, ferramentas, energia elétrica, água e gastos com armazenamento. Aqui vale ressaltar que para chegar a estes números e calcular todos os custos, é importante obter controle da produção. Para isso, você pode optar por sistemas de controle e procurar por consultorias especialistas em produções rurais.

Além disso, é preciso analisar a forma como o produto será entregue. Você levará diretamente ao consumidor final (em feiras ou entregas em domicílio, por exemplo) ou levará para algum centro de distribuição que irá comercializar o seu produto? Esses custos de transportes também são importantes para chegar a um valor final.

Valor do mercado

Para que o seu produto seja realmente vendável, é preciso considerar os valores que estão sendo praticados. Para isso, é essencial realizar uma pesquisa de mercado. Pequenos e médios produtores rurais são os que possuem mais dificuldade em relação às vendas, pois competem diretamente com grandes produtores, que conseguem praticar preços mais atrativos graças ao ganho por volume. 

Neste caso, vale considerar também o valor agregado do produto, ou seja, o valor percebido pelo consumidor. Bom atendimento, entregas em domicílio, cuidados com a embalagem e produtos diferenciados dos comumente produzidos, são alguns diferenciais que devem ser colocados na balança na hora da precificação.

Margem de lucro

O preço-teto de cada produto que você vende é essencial para definir uma margem de lucro interessante para os produtos comercializados no agronegócio. Para isso, novamente é preciso estudar o mercado, pois o preço-teto é o valor máximo que o mercado está disposto a pagar por esse produto e, para isso, é preciso analisar produtos com as mesmas características que os seus.

Ao chegar no preço-teto, você consegue estudar uma margem de lucro que permite vender seus produtos a um preço inferior ao teto, mas que cubra todos os seus custos e esteja dentro da média do mercado. É muito comum que produtores iniciantes reduzam um pouco sua margem de lucro visando ganhar confiança e conquistar a confiança de seus primeiros compradores.

Acompanhar o mercado é fundamental para determinar o valor de seus produtos, pois a variação de preços é bem significativa no agronegócio.

A sazonalidade importa (e muito)

Se a colheita do seu produto acontece somente no outono, por exemplo, você já deve se preparar para a queda dos preços nesse período, certo? A melhor opção, então, é procurar por soluções que diminuam esse efeito. Adotar sistemas que garantem menor sazonalidade pode ser  a saída, como a hidroponia, pois a técnica garante maior controle nutricional, menor incidência de pragas e doenças, produtos com qualidade superior e garantia de maior tempo de prateleira no pós-colheita.

Além do sistema hidropônico, o cultivo protegido através do uso de estufas agrícolas ajuda, principalmente, a controlar o ambiente, o mantendo climatizado para poder cultivar o ano inteiro, já que cria um microambiente onde é possível ajustar a umidade, o calor, a incidência da radiação, etc.

Essas são algumas das estratégias que o produtor deve levar em conta na hora de dar um preço pelo seu produto e melhorar a sua margem de lucro. Apesar das oscilações do mercado, é possível reverter a situação e manter o seu negócio sempre em alta.

Além disso, acompanhar as notícias, tendências do setor e indicadores de desempenho é fundamental para definir o preço do produto.

Gostou deste artigo? Separamos alguns que certamente irão lhe interessar:

Compartilhe este conteúdo